2º Turno

Vereador estima que 80% dos votos no 2º turno serão para Carlesse em Gurupi

O governador interino Mauro Carlesse (PHS), da coligação "Governo de Atitude", teve a maior vitória proporcional do primeiro turno na região sul.

Foto: Divulgação
  • Da Redação
  • 19 de junho de 2018

O governador interino Mauro Carlesse (PHS), da coligação “Governo de Atitude”, teve a maior vitória proporcional do primeiro turno na região sul do Estado, somando entre todos os municípios daquela região 28.748 votos. Em Gurupi, maior cidade do Sul Tocantinense, Carlesse liderou fazendo 56,75% dos votos válidos (18.387), três vezes a votação do segundo colocado, o candidato da coligação “A Verdadeira Mudança”, Carlos Amastha (PSB), com 20,67% (6.696 votos). 

O vereador da base governista, Ivanilson Marinho (MDB) que foi indicado pelo governador interino Mauro Carlesse a ocupar o cargo de Diretor-Presidente da Terrapalmas, acredita que a disputa do 2º turno, desta vez, contra o candidato da coligação “A Vez dos Tocantinenses”, Vicentinho Alves (PR), no município de Gurupi, trará um alargamento de votos a favor de Carlesse, e aponta um registro de aumento de 56,75% dos votos válidos do 1º turno contra Amastha, para 80% dos votos válidos a favor de Carlesse contra Vicentinho, “Acreditamos que iremos chegar aos 80% da votação aqui na cidade de Gurupi. E convidamos a todos aqueles que não foram às urnas que compareçam, e deposite a sua votação no governador que demonstrou comprometimento com a sua cidade, com Gurupi, e com a região Sul do Estado do Tocantins. Obviamente ele trabalhou em todas as regiões, mas como vereador de Gurupi preciso dizer que nós estamos felizes com o comprometimento do Governo e ao mesmo tempo, é muito pouco para tudo aquilo que ele vai realizar caso ele seja eleito no segundo turno, e isso é bom para Gurupi” disse Marinho. 

O parlamentar do legislativo municipal de Gurupi, finalizou citando a gestão do ex-governador Marcelo Miranda, “Além disso conseguimos enxergar, nas ações do governador em 60 dias, o que o que não conseguimos enxergar em quase 4 anos do ex-governador cassado, Marcelo Miranda, principalmente em relação a região Sul do Estado”, concluiu Ivanilson. (Com informações da Assessoria)

Deixe seu comentário: