Bernardo Sayão e outros 16 municípios entram em 2022 com nota AAA no Tesouro Nacional

A avaliação feita pelo CAPAG é composta por três indicadores: endividamento, poupança corrente e índice de liquidez

Da Redação

O Tesouro Nacional a Capacidade de Pagamento (CAPAG) tem o intuito de apresentar de forma simples e transparente se um novo endividamento representa risco de crédito para o Tesouro Nacional. A avaliação feita pelo CAPAG é composta por três indicadores: endividamento, poupança corrente e índice de liquidez. 

Deste modo é avaliado a relação entre despesas e situação econômica do Município e Estado em questão, como foi o caso do Tocantins e seus 139 municípios. 

No Estado, ao todo 17 municípios foram destacados e fecharam o ano com notas AAA na avaliação de capacidade de pagamento com base nos indicadores levados em consideração. 
Entre eles se destaca Bernardo Sayão que elevou a classificação em todos os três indicadores. 

Municípios como: 
Alvorada
Aragominas 
Araguaína 
Couto Magalhães 
Dianópolis 
Guaraí
Gurupi
Lagoa do TO 
Monte do Carmo 
Nova Olinda 
Palmas 
Pedro Afonso 
Silvanópolis
Santa Rita do TO 
e Sítio Novo foram os avaliados e se sobressaíram frente aos 122 municípios restantes do Estado.  

O município em destaque, Bernardo Sayão fica localizado no extremo oeste do Estado, com cerca de 4.448 habitantes a cidade tem um PIB de R$ 76.825.517,00 e um IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de 0,638, segundo a última medição do IBGE,  feita em 2010. O IDH  vai de 0 a 1 – quanto maior, mais desenvolvida a cidade – e tem como base indicadores de saúde, educação e renda. A média atual no Brasil é de 0,765, segundo dados de 2019 divulgados em dezembro de 2020.  Atualmente o atual prefeito do município é Osório do Som (Cidadania).

Em avaliação de Estado, o Tocantins se encontra com a nota C na média geral, mas com nota A no indicador de endividamento Dívida Consolidada/Receita Corrente Líquida, B no quesito Poupança Corrente (Despesa Corrente/Receita Corrente Ajustada) e letra C no indicador de Liquidez (Obrigação Financeira/Disponibilidade de Caixa), o que deixa a frente do Goiás, Minas gerais e Amazonas.