Bastidores

Câmara de Colinas estuda afastar Pacheco por "cortes em benefícios"

Com a possibilidade deste corte alguns vereadores já estudam afastar o gestor da chefia do parlamento e convocar vice.

Foto: Eduardo Gomes/ Diário Tocantinense
  • Da Redação
  • 11 de junho de 2019 (Atualizada em 11/06/2019 12:16:28)

Desde o inicio da gestão Pacheco a frente do legislativo de Colinas do Tocantins, as coisas andam bem ásperas entre os colegas de parlamento, uma delas seriam a forma em que é conduzida a presidência da Casa, de certa forma como elencou um vereador que preferiu não se identificar “na truculência”.

Compra de veículo e obrigatoriedade no corte do beneficio do combustível

Há alguns meses atrás o presidente do legislativo, comprou um veiculo para uso do poder legislativo sem anuência do plenário da casa, situação está em que pegou de surpresa a chegada de um veiculo branco Voyage, para uso e fruto da Câmara, no entanto como ouvida pelo blog a fonte disse que apenas o vereador presidente “é quem usa”, sendo arbitrário e inviabilizando a governabilidade com os pares.

Com a chegada do veículo o parlamento terá que cortar na carne as despesas mensalmente que é gastada com combustível que chegam a ser de R$ 2.000,00 que eram destinadas a cada um dos vereadores para fomentação dos seus mandatos através da logística feita por translado aos eleitores.

Com a possibilidade deste corte alguns vereadores já estudam afastar o gestor da chefia do parlamento e convocar possivelmente o vice-presidente, Leandro Coutinho (PT).

Queda de braço grande vindo ai

Com a possibilidade de possível queda de Pacheco á frente do parlamento por problema de governabilidade o retorno da CPI do prefeito Adriano Rabelo poderá entrar em pauta nas próximas seções, ao que tudo indica seria uma forma de contra atacar o grupo que quer a cabeça de Pacheco.

Processos “trancados a sete chaves”

Outra situação em que está deixando os vereadores à flor da pele é a forma em que os processos que seriam normalmente levados a publico para todos os vereadores, estariam sendo trancado a sete chaves e guardado na sala da presidência sem que tenham direito, a saber, do conteúdo.

 

LINK CURTO: https://diariotocantinense.com.br/r/If

Deixe seu comentário: