Estado

"Carne bovina deve aumentar 10% para o consumidor final", afirma empresário

A época é de vacas magras, neste período o gado gordo quase não aparece e com isso o preço fica lá em cima .O produtor já pode provar a alta da arroba.

Foto: Ricardo Almeida/ Diário Tocantinense
  • Kessia Rubia
  • Da Redação
  • 21 de setembro de 2018

A época é de vacas magras, neste período o gado gordo quase não aparece  e com isso o  preço fica lá em cima .O produtor já pode provar a alta da arroba.

A arroba da vaca que estava a 120 reais, hoje e ofertada a 132 reais, o boi é que antes era encontrada de 128 reais a arroba agora o preço mínimo está entre 140 e 142 reais e o bezerro fica entre 1000 a 1300 reais a cabeça. Essa mesma cotação foi confirmada em Araguaína.

Segundo leiloeiros e compradores de gado toda essa época do ano é assim, o boi no pasto fica mais magro e o preço aumenta junto com a demanda, e que a perspectiva e que só melhore em 90 dias. Segundo o produtor e vendedor de gado Antônio José o boi pode faltar e o preço poderá aumentar ainda de 25% a 30%. Ainda segundo o produtor o mercado para bezerro melhorou com a falta do boi gordo e ressalta o aumento da venda do bezerro de cruzamento industrial (cor preta) que chega ser 300 reais a mais que o bezerro branco.

Para o comércio varejista a alta foi de 10%. Aloísio Rocha que é produtor e comerciante varejista em Colinas do Tocantins, afirma que a venda da carne continua a mesma, melhorando em dias de promoções. Já para Edvaldo Campelo de Araguaína que também e produtor e comerciante varejista estoques e promoções tem segurado o preço da carne e que esta seria uma forma de esperar uma melhora para ao momento de baixa do comércio do gado. Ainda Segundo Edvaldo a grande procura de carne de primeira tem levado à baixa na carne de segunda, que também é uma carne boa.

Deixe seu comentário: