Em entrevista Luxemburgo nega boatos e relembra como veio parar no Tocantins

Luxemburgo afirmou ainda, que quando se propõe a algo, "sempre entra pra ganhar"

Da redação

Após boatos circularem no estado de que Luxemburgo, pré-candidato ao Senado pelo Tocantins, recuaria da disputa, em algumas entrevistas o pré-candidato tem feito questão de reafirmar seu compromisso. 

“Eu sou pré-candidato ao Senado pelo Tocantins. Não tem volta. Não tem recuo. Eu vejo nessa disputa uma oportunidade de contribuir com o Tocantins. Minha opção foi pelo Senado pois não sou carreirista político. Minha carreira foi no futebol. Quero oito anos para ajudar o nosso Estado e fazer com que o Tocantins seja notícia nacional por coisas positivas”, resumiu o pré-candidato em entrevista na última sexta-feira, 17.

Luxemburgo afirmou ainda, que quando se propõe a algo, “sempre entra pra ganhar” e que está se rodeando de pessoas que têm o mesmo sonho que ele: em ver o Estado avançar, valorizando o povo, atraindo investimentos, investindo no esporte e explorando o turismo de forma responsável, por exemplo.

Durante a entrevista, Luxemburgo ainda relembrou se referindo a uma pesca no Rio Araguaia há 18 anos atrás, onde tudo começou. “Foi a paixão pela pesca que me trouxe ao Tocantins e de lá pra cá voltei várias vezes até que comecei a investir no estado e decidi me mudar para cá. Nosso estado é privilegiado pela natureza e precisa de pessoas comprometidas em fortalecer o seu potencial”.

Perfil

Vanderlei Luxemburgo, 70 anos, é natural de Nova Iguaçu (RJ) e ganhou notoriedade nacional no esporte, como jogador do Flamengo, Internacional e Botafogo. Após se aposentar dos campos, trabalhou como treinador e chegou a comandar a seleção brasileira. Atualmente, o técnico se filiou ao PSB e movimenta sua pré-candidatura rumo ao Senado pelo Tocantins nas eleições deste ano.