Em resposta a Laurez Moreira, Josi Nunes diz que CEASA foi inaugurado apenas 10 anos depois, "Até hoje não tem a funcionalidade esperada"

Josi informou que só existem hoje, apenas duas empresas permissionárias operando na CEASA, que comercializam frutas

Ricardo Almeida/Da Redação

Após publicação de vídeo em que Josi Nunes (PSDB), expõe a situação do CEASA de Gurupi e que causou reação do ex-prefeito, Laurez Moreira (PSDB),que contrapôs os comentários da atual gestora sobre o caso voltou à tona com a resposta enviada hoje, 19, ao Diário Tocantinense de que  teria sido investido mais de R$ 1 milhão na construção da CEASA, prevista para ter iniciado ainda em 2009 e que só foi segunda ela inaugurada 10 anos depois, “ Até hoje, não tem a funcionalidade esperada e está em situação praticamente inoperante”, contra atacou a prefeita.

A prefeita de Gurupi, informou através de nota que só existem hoje, apenas duas empresas permissionárias operando na CEASA de Gurupi, que comercializam frutas. Conforme ela precisa-se de um modelo que viabilize o projeto para o funcionamento efetivo da CEASA, para que o dinheiro público seja devidamente aplicado e que dê resultados.

“O objetivo da nova gestão é tornar a CEASA de Gurupi uma referência para o Estado do Tocantins, e para isso, a prefeita irá visitar outros Ceasa´s que são modelos de sucesso, conversar com empresários e produtores rurais, para montar juntos, um projeto que funcione na prática e beneficie a comunidade gurupiense,” finalizou Nunes.

Confira na íntegra a nota

Segue nota em relação à repercussão da visita da prefeita de Gurupi, Josi Nunes, ao CEASA.

“A prefeita de Gurupi, Josi Nunes, esclarece que o intuito de sua visita a Central de Abastecimento-CEASA de Gurupi foi para mostrar à população gurupiense que hoje o local não funciona como deveria e não atende aos produtores de hortifrutigranjeiros da cidade e tampouco a população.

Foi investido mais de R$ 1 milhão na construção da CEASA, prevista para ter iniciado ainda em 2009 e que só foi inaugurada 10 anos depois, e até hoje, não tem a funcionalidade esperada e está em situação praticamente inoperante.

A prefeita informa também que só existem hoje, apenas duas empresas permissionárias operando na CEASA de Gurupi, que comercializam frutas. Por isso, precisa-se de um modelo que viabilize o projeto para o funcionamento efetivo da CEASA, para que o dinheiro público seja devidamente aplicado e que dê resultados.

O objetivo da nova gestão é tornar a CEASA de Gurupi uma referência para o Estado do Tocantins, e para isso, a prefeita irá visitar outros Ceasa´s que são modelos de sucesso, conversar com empresários e produtores rurais, para montar juntos, um projeto que funcione na prática e beneficie a comunidade gurupiense.”