Eventos

Festejos do Senhor do Bonfim seguem até quinta-feira em Fortaleza do Tabocão

A celebração faz parte do Calendário do TO e além da parte religiosa, conta também com uma programação cultural.

Foto: Eduardo Gomes/ Diário Tocantinense
  • Por: Auro Giuliano e Ricardo Almeida
  • 10 de agosto de 2019 (Atualizada em 12/08/2019 17:12:59)

Motivados pela fé e a devoção centenas de fiéis da participarem da 40º Romaria do Senhor do Bonfim em Fortaleza do Tabocão, na região central do Tocantins. A programação religiosa teve início na última terça-feira (6), com missas e novenas. A celebração, que faz parte do Calendário Cultural do Tocantins, encerra na próxima quinta-feira (15) com procissão e missa solene.

Um dos pontos altos do evento, a procissão, de aproximadamente 1,5 km, sai da capela de Nossa Senhora da Aparecida, no setor Centenário, em direção ao Santuário Senhor do Bonfim, localizado no alto de uma serra.

Segundo o prefeito da cidade, Wagner Teixeira de Farias, também conhecido como Vaguim do Valdomiro (SD), A romaria do município é a terceira maior festa religiosa do estado. “É uma festa que temos orgulho de fazer, não só para o povo de Tabocão, mas também para as pessoas de fora que vem aqui tanto pela parte cultural como pela religiosa”, ressalta.

Origem

Vaguim explica que a romaria na cidade começou há 40 anos, quando um grupo começou a subir o morro para rezar e fazer o terço durante nove dias de celebração ao Senhor do Bonfim. “O dono da propriedade foi na celebração do Senhor do Bonfim que acontece na cidade de Araguacema, e lá ele teria sido agraciado com um milagre. Então ele trouxe uma imagem do Senhor do Bonfim e construiu a igrejinha onde é celebrado a romaria até os dias de hoje”, conta.

Outros eventos

Paralelo as celebrações religiosas, também são realizados outros eventos na cidade, como shows e a Expo-Taboção que teve início nesta sexta-feira (19). Neste último domingo (11), o destaque ficou por conta da cavalgada que teve a participação de mais de 20 comitivas, 400 cavalos e milhares de pessoas que foram às ruas da cidade e a noite ainda aconteceu a abertura do rodeio.

Gestão

Ao falar do município, Vaguim relembra as dificuldades encontradas no início de sua gestão. “Quando assumi encontrei a prefeitura abandonada e com duas folhas de pagamento dos servidores atrasadas”, pontua. O prefeito conta que após muito empenho, em quatro meses conseguiu quitar não apenas a folha dos servidores como também alguns fornecedores.

Segundo o prefeito, seu foco inicial foi em arrumar a receita do município. “Fomos atrás, fizemos um levantamento do ICMS e conseguimos aumentar a receita do município. De 2017, o ICMS dobrou e nossas perspectivas é que ele cresça mais 70% até o fim do nosso mandato”, comemora.

Investimentos

Vaguim conta que na área da Saúde encontrou os prédios inacabados. Tinha emendas que foram gastas, mas as obras não foram concluídas, então tivemos que colocar dinheiro do município. Reformamos os prédios, colocamos equipamentos novos, compramos seis carros, três motos e mais duas bicicletas para atender o nosso povo e hoje nossa saúde é referência”, afirma.

Na Educação, o prefeito disse que apenas um dos noves carros da pasta estava rodando e a primeira medida foi recuperar essa frota. Hoje com recurso próprios o município conseguiu adquirir três ônibus escolares e também conseguiu ganhar outro por meio do FNDE, com emenda liberado pela deputada Dorinha Seabra (DEM).

Na opinião de Vaguim, a área de Infraestrutura foi a que mais avançou no município. “Fizemos o tão sonhado campo gramado com recursos próprios, construímos quase duzentos mata-burros de concretos na zona rural e pretendemos chegar a 300 até o final do mandato, fizemos uma ponte e estamos finalizando a outra. A construção da sede do CRAS já está licitada e iremos fazer também com recursos próprios”, enumera o prefeito.

O prefeito conta ainda que Fortaleza do Tabocão ficou um ano e meio sem poder receber recursos federais. “Peguei o município tão quebrado que só conseguimos organizar as contas e deixa-lo apto para receber recursos após um ano e meio”, afirma.

 

LINK CURTO: https://diariotocantinense.com.br/r/LT

Deixe seu comentário: