Major Olímpio do grupo ‘Muda Senado’ põe nome na disputa; Governo e Alcolumbre estudam apoiar um único candidato

Para o senador Olímpio o nome apoiado por Bolsonaro recairia sobre ele o peso negativo do governo dentro da Casa

Da Redação

Em breve entrevista dada ao Blog DT na manhã desta terça-feira, 05, o senador pelo PSL de São Paulo Major Olímpio disse que o seu grupo intitulado ‘Muda Senado’, disputará a presidência do senado. O bloco é formado por 18 senadores, sendo 6 deles pré-candidatos: Mara Gabrili, Lavoisier, Alessandro Vieira e ele Major Olímpio.  Segundo o parlamentar o Governo teria preferência pelo seu líder no Congresso Nacional o senador Tocantinense, Eduardo Gomes (MDB-TO) ou do nome defendido por Davi Alcolumbre, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Para Olímpio o nome apoiado por Bolsonaro recairia sobre ele o peso negativo do governo dentro da Casa. “Seria uma espécie de candidato Mick Jagger, ou seja, nenhum seria elegeria” disse fazendo referência a disputa em Manaus onde o irmão de Davi Alcolumbre perdeu a disputa para prefeito nestas últimas eleições. 

O senador Olímpio diz que vê a articulação do General Ramos e de Bolsonaro sendo ‘jogada’ em dois campos, um buscando definição com o MDB que tem 4 nomes na disputa: Simone Tebet, Eduardo Braga, Fernando Bezerra e Eduardo Gomes e do outro lado o apoio de Davi Alcolumbre que quer apoiar o seu pupilo o senador Rodrigo Pacheco.

Fontes ouvidas pelo Blog DT o nome de Eduardo Gomes vem crescendo no favoritíssimo de Bolsonaro.

Bloco de independência

O Senador Major Olimpio elencou como principais motivadores da formatação deste grupo no Senado Federal seria a independência na Casa. “Não aceitamos troca de votos por cargos, dinheiro o nosso intuito e fazer o novo e mudar isso”, afirmou ao Blog DT.

Dentre os pilares defendido pelo bloco estão: Não aceitar o chamado toma lá dá cá, CPI do STF para investigar os abusos do judiciário, fim do foro privilegiado e a aprovação da prisão em 2ª instancia.