Qualidade de vida

Mamães com a vida saudável - Por Fabiane Dier

Cuidar de si é fundamental tanto para a mãe como para os filhos. Mas como cuidar de si se falta tempo para tudo isso?

Foto: Divulgação
  • Da redação
  • 15 de maio de 2019 (Atualizada em 15/05/2019 00:36:09)

Muito se fala em Qualidade de vida, em autoconhecimento, em ter uma vida mais leve, saudável e plena. Mas como fazer isso quando sua vida está rodeada com mais uma, duas, três ou até mais vidas?

 

Ser Mãe é isso, é viver a sua vida e a vida de seus filhos.

Ser Mãe é muitas vezes abdicar de suas vontades e desejos para satisfazer as vontades e desejos de seus pequenos.

 

É preciso, olhar com outros olhos para a saúde das mães.

É preciso, cuidar melhor da qualidade de vida de quem nos deu a vida.

É preciso cuidar de quem cuida de todos nós.

 

A saúde materna é essencial para garantir a saúde de uma criança. Não existe uma criança feliz com uma mãe infeliz ou doente. Uma mãe precisa estar bem, tanto fisicamente como mentalmente, para poder cuidar bem de seu filho.  Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), pelo menos 20% da carga de doenças em crianças com menos de cinco anos está relacionada a problemas na saúde materna e desnutrição, bem como está relacionado com a qualidade de vida da mãe. E não podemos nos relacionar apenas as crianças, todos nós precisamos ter muito equilíbrio emocional para não nos abalarmos com uma doença em nossa mãe.

 

A vida moderna tem características próprias: a jornada de trabalho dificulta o tempo de permanência com a família, tanto da mãe como do pai; o aumento da violência cresce dia após dia, o que gera maior preocupação dos pais; a queda da qualidade da educação faz com que os pais procurem por melhores escolas, para que seus filhos não sejam prejudicados no futuro. Essas são apenas algumas das dificuldades encontradas em um família nos dias atuais.

Por muito e muito tempo as funções da mulher se limitava a cuidar da casa, do marido e dos filhos, porém na metade do século XVIII isso começou a mudar. Hoje esse cenário é completamente diferente, a mulher conquistou não somente seus direitos como também seu espaço no mercado de trabalho. Se aperfeiçoaram, estudaram, correram atrás de seus sonhos e ideais.

E isso foi e é maravilhoso. A mulher se sente pertencente a sociedade e merecedora de uma missão de vida. Porém, com tudo isso, surgem muitas preocupações e contratempos.

Com o instinto protetor, as mães se desdobram para conseguir conciliar as obrigações dentro de casa com a sua profissão. Trazer mais qualidade de vida aos seus filhos, também faz parte do sonho de toda mãe.

 

Mas e a qualidade de vida da própria mãe?

Jornada dupla de trabalho, nas empresas e em casa. Cobrança profissional, cobrança social, cobrança familiar e cobrança pessoal.

Como fazer para entregar com qualidade tudo o que foi conquistado?

Vejo muitas mães emocionalmente abaladas, exaustas, deprimidas e estressadas. Com uma necessidade enorme de serem ouvidas e reconhecidas.

Como nós mulheres podemos mudar esse contexto sem prejudicar nossos sonhos? Como ser reconhecida tanto na profissão como dentro de casa? Como conciliar todos esses afazeres e responsabilidades sem reduzir ou atrapalhar nossa qualidade de vida?

 

Quando os filhos são bebês, as mamães se entregam de corpo, mente e alma para aquele serzinho que necessita de apoio integral, pois não iriam sobreviver sem o acompanhamento, o cuidado e o amor de quem os gerou. Dessa maneira, as mães deixam de lado todo seu trabalho, todos seus outros desejos e vontades, muitas esquecem de se cuidar fisicamente, mentalmente e psicologicamente. Esquecem de tirar aquele tempinho necessário para si mesma.

Os filhos crescem um pouco e nessa idade já é possível deixá-los com as avós, com babás ou em creches. Então agora as mães podem voltar a cuidar de si, certo? Teoricamente sim. Mas como cuidar de si se a vida financeira está uma bagunça? Então vamos voltar a trabalhar. É nessa hora que se inicia a jornada dupla de trabalho. Acordar cedo, organizar as crianças, levar pra escola ou pra casa da avó, correr para o trabalho. No almoço, correr ver os filhos, as vezes nem almoçar direito, voltar ao trabalho, isso quando não é ela mesma quem faz o almoço. Fim do dia pegar as crianças, ir ao supermercado, voltar, organizar a casa, fazer o jantar, dar banho nos pequenos, coloca-os para dormir, tomar seu próprio banho e se jogar na cama. Ufa!! Achei que o dia não iria acabar.

 

Realmente, olhando assim, parece impossível tirar um tempo para si mesma. Porém, como falamos lá no início, a qualidade de vida das mães interfere na saúde dos filhos. E quando eu digo saúde, não é somente saúde física, a principal de todas é a saúde mental. Mães estressadas, filhos estressados. Mães ansiosas, filhos ansiosos. Mães tristes e deprimidas, filhos tristes e deprimidos.

 

Cuidar de si é fundamental tanto para a mãe como para os filhos. Mas como cuidar de si se falta tempo para tudo isso?

A verdade é que temos tempo suficiente, o que pode estar faltando é o controle do nosso tempo, ou melhor, a maneira como o administramos. Gestão de tempo é algo muito falado nos dias de hoje, mas ainda existe a dificuldade de colocá-lo em prática.

Antes de mais nada, é preciso entender que tudo começa com organização. Portanto, o segredo é organizar suas tarefas e usar o seu tempo de maneira eficiente a fim de cumprir com as atividades que forem surgindo (além daquelas que fazem parte da rotina).

Sabemos que é muito difícil planejar a Gestão do Tempo do dia para a noite, até porque não existe um plano a ser seguido. O que funciona para uma Mãe pode ter o efeito contrário em outra. Tudo é uma questão de encontrar o que será bom para você e o que se adequar ao seu modo de trabalho e rotina.

 

Acredite, ao adotando a gestão do tempo em sua vida você terá mais qualidade de vida, menos estresse, menos surpresas não esperadas, mais trabalho executado em menos tempo, menos retrabalho, menos tempo perdido, evitando também o gasto de energia desnecessária. E o mais importante de tudo, mais tempo livre para brincar com seus filhos, para curtir seus hobbies, para estudar, fazer um curso, uma viagem, cuidar de você esteticamente, fazer compras. Nossa, tudo que uma mãe realmente necessita e merece.

 

Então, mãos à obra.

Que tal iniciar comprando uma agenda, ou usando o aplicativo do celular? Inicie um planejamento semanal ou mesmo mensal. Coloque tudo na agenda, principalmente aquela horário reservado para cuidar de si mesma. Procure se informar sobre todas as ferramentas necessárias para inserir em sua vida essa nova ferramenta: GESTÃO DO TEMPO.

 

A vida pede sempre mais. Mas para conseguir viver O MAIS precisamos estar atentos a vários detalhes que o estresse do dia-dia nos impede de enxergar.

 

            Aproveite a Vida. Aproveite sua Semana. Aproveite o seu Mês.

            E..

            FELIZ DIA DAS MÃES!!!!!!

 

 

Fabiane Dier

Coach de Qualidade de Vida

Terapeuta Thetahealer

Professora de Yoga

Instagram e Facebook: @fabidier

Whattsap: (63) 98105-1085

 

LINK CURTO: https://diariotocantinense.com.br/r/GJ

Deixe seu comentário: