Moradores de Almas denunciam irregularidades, cometidas por gestor em meio a pandemia

O morador conta também que a população se revolta com a gestão, diante de um caso tão sério como a pandemia.

Da Redação

Moradores de Almas, no sul do Estado, estão preocupados, com o que vem acontecendo na cidade. Um dos moradores, que não quis se identificar está preocupado com atitudes que o atual prefeito, Wagner Nepomuceno (Waguim) vem tomando, ele próprio desrespeitando medidas de segurança, em plena pandemia (O morador enviou fotos e vídeos). 

O morador conta que servidores de saúde chegaram a atender um paciente, sem os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e agora, o prefeito e aliados resolveram liberar geral e fazer festas e aglomerações. Com fim eleitoreiro sem nenhum controle, desrespeitando o decreto que o próprio gestor assinou”, disse. 

Ele relata que desde o início da pandemia, vem acontecendo muitas coisas, que não respeitam o cidadão, como a demora de três meses para lançarem o boletim relatando os casos da covid-19 na cidade, e após o mesmo estar sendo feito, sempre com erros. Fizeram o boletim zerado, mesmo tendo acontecido o fato dos suspeitos anteriormente, (como mostra documentos da própria secretaria de saúde tentando burlar as informações”, relatou. 

O morador conta também que outros fatores levam a população se revoltar com a gestão, diante de um caso tão sério como a pandemia. “ Os decretos criados por eles mesmo de distanciamento social, não estão sendo cumpridos. Barreiras, que eram para ser montadas nas quatro entradas da cidade, foi montada em apenas uma, e durou apenas um dia”.

E completou “agora por fim, o prefeito e seu aliados resolvem fazer uma festa de comemoração para a inauguração de uma ponte que foi apenas custeada parcialmente pela prefeitura, pois todo o material quem doou foram os proprietários, e a prefeitura entrou apenas com a mão de obra.  Estavam presentes prefeito, vice, vereadores, secretários, funcionários da prefeitura e além disso, a festa com carro de sonorização da prefeitura, sem máscaras, ingerindo bebidas alcoólicas, despeitando a distância recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A redação do Diário Tocantinense, deixa o espaço aberto, para que o prefeito de Almas, possa se manifestar sobre o caso.