Operação Replicantes: PF cumpre mandados contra proprietários de Gráfica

Os esquemas criminosos estariam ligados a pessoas influentes no meio político do Tocantins, com poder para colocar pessoas de confiança em cargos comissionados estratégicos.

Da Redação

A Polícia Federal iniciou na manhã desta quarta-feira (6) uma operação contra uma organização criminosa suspeita de manter um esquema de corrupção envolvendo gráficas no Tocantins. O grupo é suspeito de peculato, fraudes em licitações, desvio de recursos e lavagem de dinheiro. Estão sendo cumpridos 10 mandados de busca e apreensão, além de uma ordem de prisão preventiva e duas temporárias. A ação foi chamada de Operação Replicantes. As prisões temporárias são para o proprietário de um veículo de comunicação Tocantins Alex Câmara, Carlos Gomes Cavalcante Mundim Araújo Júnior e Rosana Ribeiro Lopes. A prisão temporária de Franklin Douglas também foi deferida, caso a prisão não deferida a preventiva.

A suposta organização criminosa estaria envolvida em várias investigações da Polícia Federal, sempre com o objetivo de ganhar dinheiro em detrimento aos cofres públicos. Ainda de acordo com a PF, o grupo também praticava atos de intimidação contra profissionais da imprensa em todo o Estado.

São cerca de 50 policiais cumprindo os mandados expedidos pela 4ª Vara Federal no Tocantins, em Palmas. Os esquemas criminosos estariam ligados a pessoas influentes no meio político do Tocantins, com poder para colocar pessoas de confiança em cargos comissionados estratégicos para contribuir com a atuação da organização criminosa e desviar recursos públicos.

O Diário Tocantinense acompanha o caso.