Polícia Civil realiza operação que investiga crimes em Palmas e várias cidades do Tocantins e de SP e RS, entre elas Colinas do Tocantins

As investigações estão sendo feitas pela 1ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (1ª DEIC - Palmas)

Da Redação

Na manhã desta segunda-feira 23, está sendo deflagrada pela Polícia Civil, a segunda fase da operação Rosetta. Estão sendo cumpridos 22 mandados de prisão preventiva e 32 ordens de busca e apreensão contra uma facção criminosa suspeita de praticar vários crimes, em Palmas e no interior do estado.


 Além de investigar pessoas nas cidades do Tocantins, a operação investiga também casos no Rio Grande do Sul e São Paulo. De acordo com a polícia, os envolvidos seriam responsáveis por vários homicídios registrados no mês de março deste ano, quando 20 pessoas morreram, sendo oito em um único fim de semana. O principal responsável foi preso em Palmas nesta segunda-feira 23.

As investigações estão sendo feitas pela 1ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (1ª DEIC – Palmas). 

1ª fase da operação 

A primeira fase da investigação foi realizada em outubro do ano passado. Na época quatorze mulheres que colaboravam com os crimes foram presas. Nesta etapa, o alvo são os homens.

Os mandados no Tocantins estão sendo cumpridos em Palmas, Paraíso do Tocantins, Cristalândia, Dueré, Aliança do Tocantins, Colinas e Araguaína. No Rio grande do Sul, uma pessoa foi presa na cidade de Taquara. Em São Paulo as buscas foram feitas na segunda maior favela da zona leste de São Paulo, reduto da facção paulista na cidade.