Prefeito eleito, Kasarin recua temporariamente sobre redução de salário; Vereador Augusto Agra contrapõe, "Atitude feita sem pensar!"

Novo ofício deverá ser encaminhado com a proposta de um maior subsídio para o chefe do executivo na administração

Da Redação

Recentemente anunciado pelo prefeito eleito, Kasarin (PSL) e sua trupe em todas as redes sociais e veículos de comunicação e até mesmo o Diário Tocantinense, divulgou como sendo o primeiro compromisso cumprido nestas eleições durante sua caminhada eleitoral: reduzir o salário do prefeito e do vice-prefeito de R$ 22 mil para R$ 10 e do vice de R$ 10 mil para R$ 6 mil.

Segundo fontes do Diário Tocantinense a intenção seria ‘boa’, entretanto quem seria prejudicado com a mudança seria a classe que ganha acima de R$ 10 mil reais: médicos, dentistas e afins. Caso aprovado os agentes públicos seriam obrigados a devolver o recurso recebido em excedente a R$ 10 mil. Contudo, um novo projeto deverá ser encaminhado com a proposta de um maior subsídio para o chefe do executivo na administração pública de Colinas do Tocantins.

Para o vereador oposicionista, Augusto Agra (DEM), a atitude de Kasarin teria sido feita sem pensar, “A Assessoria jurídica nos procurou digo a Câmara para que não votássemos ontem o projeto e disse que encaminharia um novo projeto com nos valores”, disse.

“Promessa de campanha não quer dizer que se tornara realidade e isso o prefeito não pensou”, reclamou o vereador em entrevista ao Diário Tocantinense, na manhã desta terça-feira, 01. “O projeto não é inconstitucional, porém eleitoreiro e quer aprovar porque o salário ele pode doar para quem quiser”, arrematou Agra ao DT. A proposta seria votada nesta última noite de segunda-feira, 30, no plenário da Casa de Leis. O parlamentar é favor da proposta.

O DT solicitou informação sobre o caso com o jurídico do prefeito eleito e aguarda uma resposta.