Prefeitura confirma que três funcionários da Costelaria Ditão testaram positivo para Covid-19; Estabelecimento foi fechado para desinfecção

Empresário não quis se manifestar e, em vídeo que circula na rede social, disse que não procedia a informação

Da Redação

Sobre matéria publicada nessa quarta-feira, 27, no Diário Tocantinense, sobre funcionários da Costelaria Ditão terem testado positivo para a covid-19, procuramos o dono do estabelecimento para que, esclarecesse sobre a interdição do local. O empresário não quis se manifestar sobre o assunto, e em vídeo que circula na rede social, disse que não procedia a informação.

No mesmo vídeo, publicado em grupos, nas redes sociais, o empresário Raucil Aparecido do Espírito Santo disse que, era uma perseguição política, e que o local não deveria ser fechado. Em nota, a Prefeitura de Colinas esclareceu que o fechamento se deu, após denúncia na ouvidoria do Município, que funcionários com covid-19, estariam trabalhando normalmente. 

Também nas redes sociais circula um exame positivo, que seria do empresário. Na nota, a Prefeitura disse que Raucil Aparecido fez o exame em outro município e não informou a Secretaria, mas que o Lacen encaminhou para a Secretaria, e a notificação entrará no boletim diário. (Com informações da Assessoria de Comunicação)

Confira a nota na íntegra:

A Prefeitura de Colinas do Tocantins esclarece que, estabelecimentos da cidade somente são fechados pela Vigilância e Posturas, se não estiverem de acordo com as medidas estabelecidas em decretos municipais e estaduais. Em relação a Constelaria Ditão, o fechamento da mesma, só ocorreu após denúncia na ouvidoria do Município, de que funcionários estariam trabalhando no local, mesmo infectados com a covid-19.

A Vigilância da Secretaria de Saúde obteve os exames encaminhados pelo laboratório Lacen, de três funcionários que testaram positivo, G. C.M, de 28 anos, A. G. R, de 23, e E. A. C, de 17 anos. O empresário, dono do estabelecimento, R. A. E. S, de 45 anos realizou o teste em outro município (UPA de Araguaína), não repassou para a Saúde e por isso não entrou no boletim, sendo que o exame foi encaminhado pelo Lacen, e será acrescentado hoje.

A interdição do local, é para que seja feita a desinfecção, conforme normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde (MS). Outros estabelecimentos de Colinas (TO), também tiveram funcionários que testaram positivos para a covid-19 e passaram pelo procedimento.

A Prefeitura está trabalhando com medidas recomendadas pelo MS, e o isolamento social ainda é a forma melhor de se proteger contra o vírus. Por isso, a Secretaria de Saúde recomenda quem puder, fique em casa, para desacelerar o avanço da doença.