Unidade do Corpo de Bombeiro de Colinas, acusa prefeito Adriano de represália e diz que local estaria infestado de lixo e animais peçonhentos

Bombeiro Militar denúncia suposta retaliação por parte de gestor de Colinas do Tocantins a unidade do órgão na cidade.

Ricardo Almeida

Na manhã desta terça-feira 12, o Diário Tocantinense recebeu uma denúncia por parte de um bombeiro militar de que a unidade do Corpo de bombeiros de Colinas do Tocantins, instalado estaria supostamente sem condições de uso e que estaria infestado de animais peçonhentos, ratos e lixo.

De acordo com um Bombeiro Militar que preferiu não se identificar, procurou ao DT, para cobrar uma posição do prefeito Adriano Rabelo em relação ao prédio em que esta funcionando o órgão, “Sou Bombeiro Militar,  em colinas do Tocantins e gostaria de denunciar a situação precária  do quartel onde trabalhamos. Convivemos diariamente em meio ao lixo depositado pela Prefeitura Municipal de Colinas,  no galpão onde funciona nossa unidade  .  Já realizamos várias reclamações tanto na Prefeitura de Colinas como ao Governo do estado e nunca fomos atendidos”, disse o servidor público.

A unidade do Corpo de Bombeiro está instalada desde a gestão do ex-prefeito José Santana Neto (PT), na cidade e vem prestando serviços no mesmo local desde a sua implantação.

Para o Bombeiro Militar, ele e seus colegas servidores são obrigados todos os dias a prestar serviço sociedade em um ambiente precário e insalubre, que não possui as condições sanitárias mínimas, além da grande concentração de lixo depositado pela prefeitura.

“Devido ao lixo e a sujeira do galpão utilizado, frequentemente encontramos animais peçonhentos como escorpiões em nossos  alojamentos, a unidade também esta infestada de ratos, causando grande risco a saúde dos Bombeiros  trabalham nesta unidade”, denunciou o servidor público ao portal de notícias Diário Tocantinense.

Veja o termo de convênio publicado na gestão do ex-prefeito, José Santana ao lado:

Conforme ainda o Bombeiro Militar informou ainda que os Bombeiros da 2º Companhia de Colinas vem sofrendo represálias por parte do prefeito de Colinas, Adriano Rabelo, que não gostou de ser cobrado pelo comandante da Unidade que  cumprisse o termo de convênio estipulado e garantisse as condições mínimas de trabalho, 

( O Diário Tocantinense, abre espaço para que a prefeitura de Colinas e/ou o gestor comente o assunto e também ao Governo do Tocantins que comente o assunto).