Bandeirantes do Tocantins terá projeto inovador de produção de energia fotovoltaica

Projeto de Lei que autoriza a contratação de uma operação de crédito para a implantação da usina foi aprovado

Da Redação

Bandeirantes do Tocantins será a primeira cidade do estado a  contar com uma usina fotovoltaica gerida pelo município. O projeto é  piloto e poderá ser usado como modelo por outros municípios brasileiros.

O Projeto de Lei que autoriza a contratação de  uma operação de crédito para a implantação da usina foi aprovado na Câmara Municipal  em sessão ordinária realizada na semana passada,  por sete votos favoráveis, um contrário e uma abstenção.

A unidade geradora terá capacidade para produzir 280 kWp (quilo-watts pico) por mês. Graças ao empreendimento,  o município será autossuficiente, já que toda a produção de energia será redirecionada para rede e poderá ser utilizada  na iluminação pública  e em toda a estrutura municipal, incluindo os prédios localizados na zona rural.

O investimento será de pouco mais de R$ 2 milhões e a previsão é de que as obras sejam iniciadas ainda este ano. Além de ser uma tecnologia limpa, por não lançar poluentes na atmosfera, a energia solar pode proporcionar redução no valor da conta de luz, e a necessidade de manutenção da planta é reduzida quando comparada a outras fontes energéticas.

De acordo com o prefeito José Mário Zambom,  a usina fotovoltaica vai incluir Bandeirantes do Tocantins no hall de municípios brasileiros com os mais modernos e mais econômicos sistemas de geração de energia. “Além de propiciar maior economia,  a  iniciativa também é ligada à sustentabilidade,  hoje a energia solar é a que tem o maior potencial de crescimento e ainda mais em nossa região, que possui clima e condições favoráveis", destacou.

O prefeito também destacou que a geração de energia fotovoltaica é uma das alternativas mais viáveis, dentro das energias limpas, para o município. O gestor ressaltou que a efetividade na implementação do projeto é fruto de um trabalho conjunto que envolveu o executivo e o legislativo. “ Os nossos vereadores entenderam a importância dessa unidade de produção para a cidade, pois vai impactar diretamente no nosso consumo. Estamos investindo no futuro de Bandeirantes e acredito que a introdução de uma nova tecnologia pode contribuir com o processo de desenvolvimento, atraindo investidores e gerando emprego e renda para nossos munícipes”, finalizou Zé Mário. (Assessoria de imprensa)