O livro é uma obra de ficção, que ainda está em fase de finalização, onde ela substitui os nomes das pessoas envolvidas na sua história de vida, lugares e fatos ocorridos para expor histórias de abusos na infância.

Ascom

“Uma mulher que pôde vencer e recomeçar na prática.” É assim que a artista Patrícia Oliveira define-se atualmente. Depois de passar por violência e diversos traumas na infância e adolescência, ela encontrou na Música e na Literatura mais que um refúgio, mas uma fonte de terapia e de impulso para sonhos da carreira artística. A trajetória até chegar ao que ela considera hoje como de superação, a artista transformou na expressão em voz e violão e até em um livro autoral, nomeado de “Tenha coragem de ser você!”.

O livro é uma obra de ficção, que ainda está em fase de finalização, onde ela substitui os nomes das pessoas envolvidas na sua história de vida, lugares e fatos ocorridos para expor histórias de abusos na infância. Tais traumas geraram nela, ao longo do tempo, limitações, principalmente quanto à autoestima. “Fui me limitando ao ponto de não me enxergar, fui escrevendo ao longo da minha vida como uma espécie de terapia durante uma volta ao sonho. Foi uma ponte de volta ao meu lugar, de onde eu nunca deveria ter saído’, afirmou. 

Ela afirma ainda que não tinha intenção de tornar esse “diário” como um livro para ser comercializado. Contudo, com a parte escrita concluída, restando agora apenas a diagramação e publicação, Patrícia sonha em lançar a obra como seu primeiro livro autoral. “Foi uma espécie de terapia que hoje se transformou nesse trabalho para ser lançado, como um projeto, de acreditar que os leitores que passaram por situações semelhantes possam trilhar por esse caminho onde eu trilhei e que deu super certo. Hoje eu já me reconheço como valorizada. Como uma mulher que pôde vencer e recomeçar na prática. É muito difícil vencer todas essas crenças limitantes que você vai ao longo do tempo se enchendo delas, mas foi libertador para mim, a virada de chave que eu precisava para sonhar novamente”, expressa a artista.

Além do livro, os sentimentos de Patrícia Oliveira são expressos através do canto e o dedilhado no violão. A música tornou-se seu confidente e a literatura, uma forma de cura. "É como se a música e a escrita fossem meu abraço em mim mesma no processo de cura, uma maneira de compartilhar minhas experiências e, ao mesmo tempo, transformar a dor em algo belo", confessa a artista.

Música 
Cantora desde os 7 anos de idade, ela já passou por corais infantis, aulas de piano, violão e aulas de técnica vocal. Na adolescência integrou uma banda gospel na igreja, onde permaneceu até a juventude, inclusive com prêmio de primeiro e segundo lugar em festivais de música em Paraíso do Tocantins (2009) e Araguaína.

Com influências musicais como a Banda Evanescence, MPB, Kid Abelha, Djavan, Marisa Monte, Vanessa da Mata, na juventude ela chegou a participar do The Voice (2013) e do programa da Eliana (2011). Contudo, a paixão pela música tornou-se ainda mais latente na vida de Patrícia Oliveira ao longo dos últimos dois anos, quando ela aprimorou técnicas para tocar violão, vocal e agora trabalha para gravar o seu primeiro DVD. 

De acordo com a artista, todos os traumas serviram de impulso para a superação, através da música e da literatura. Inspirada por artistas que foram suas âncoras emocionais nos momentos mais sombrios, Patrícia começou agora a sonhar com a carreira profissional. O estilo escolhido para a nova fase da carreira artística e principalmente de vida foi o sertanejo. 

Sertanejo
O estilo escolhido para a nova fase da carreira artística e principalmente de vida foi o sertanejo. “No sertanejo hoje tem como a gente colocar um pop junto. Hoje existe agroplay, que é algo mais dançante, mais atual. Eu gosto dessa mistura de ritmos em um só estilo. Então, eu me vi livre para poder também, quem sabe, escrever músicas nesse estilo, enfatizando algumas dores que passei durante a vida, superações. Eu acho um estilo musical muito expressivo e apaixonante por boa parte do público também, e é uma coisa que faz sentido com a minha história”, afirma.

Além da carreira como intérprete, Patrícia Oliveira também sonha em tornar-se compositora, unindo as duas paixões – a música e a escrita. “Eu sonho em poder fazer as minhas próprias músicas, mas hoje eu quero colocar composições de cantores, de compositores que eu super acredito no crescimento deles também”, complementa. 

Algumas canções estão disponíveis em seu canal no Youtube, alcançando milhares de visualizações. O próximo passo agora é a realização do sonho da gravação de um DVD autoral, onde ela pensa em gravar canções de artistas locais que também a inspiraram e motivaram a seguir a carreira artística, como a cantora e compositora Carol Caponi e o músico Franco Levine.