Em janeiro de 2024, cada consumidor negativado do estado devia, em média, R$3.661,14 na soma de todas as dívidas

Da Redação

De acordo com dados do SPC Brasil, o número de inadimplentes na Capital tocantinense diminuiu. A pesquisa realizada em parceria com a Offerwise Pesquisas, e repassada para a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Palmas, 8149 pessoas conseguiram retirar as restrições no nome em janeiro de 2024, número 10,6% maior que o mesmo período do ano passado. 

Ainda de acordo com o levantamento, a queda na inadimplência em Palmas ficou acima da vista no cenário na Região Norte, onde o decréscimo foi de 4,8%, e da média nacional de 4%. No que diz respeito ao valor das dívidas, cada consumidor palmense que recuperou crédito pagou, em média, R$1.532,76 na soma de todas as dívidas que tinha.

Segundo o presidente da CDL Palmas, Silvan Portilho, a recuperação de crédito, ainda que de forma tímida, reflete no crescimento das vendas do comércio. “O mercado de trabalho vem de uma forte alta, com empregos temporários e consistência no pagamento dos servidores públicos, o que fortalece o poder aquisitivo das famílias, fazendo com que o endividamento aos poucos vá recuando. Com crédito e mais dinheiro na mão, os consumidores tendem a comprar mais e fortalecer mais ainda as vendas do varejo”, ressalta.

Apesar dos números positivos, inadimplência continua subindo

O número de inadimplentes no Tocantins cresceu 0,9% em janeiro de 2024, em relação a janeiro de 2023, O número ficou abaixo das médias da região Norte (1,62%) e da nacional (3,78%). De dezembro de 2023 para janeiro, o número de devedores do Tocantins caiu ?0,67%.

Em janeiro de 2024, cada consumidor negativado do estado devia, em média, R$3.661,14 na soma de todas as dívidas. Os dados ainda mostram que 36,38% dos consumidores do estado tinham dívidas de valor de até R$500, percentual que chega a 51,22% quando se fala de dívidas de até R$ 1.000,00.

Neste mesmo mês, o número de dívidas em atraso dos tocantinenses cresceu 2,86%, em relação a janeiro de 2023. O dado ficou abaixo da média da região Norte (5,02%) e do número nacional (7,94%). Cada consumidor inadimplente no Tocantins tinha, em média, 1,946 dívidas em atraso, ficando abaixo da média da região Norte (2,006 dívidas por inadimplente) e também da média nacional registrada no mês (2,099 dívidas para cada inadimplente).

O setor com participação mais expressiva do número de dívidas em janeiro no estado do Tocantins foi Bancos, com 45,51% do total de dívidas.

Silvan ainda destaca que é fundamental se planejar para sair do vermelho. “Ter um planejamento financeiro com foco em renegociar as dívidas que já existem e evitar pendências futuras é o ideal para ter uma saúde financeira positiva. Além disso, o inadimplente pode aproveitar a alta do mercado de trabalho e conferir as vagas de emprego disponíveis no comércio de Palmas no aplicativo CDL Palmas. Estamos com déficit de mão de obra e para quem está precisando de oportunidade para se livrar das dívidas, é o momento perfeito”, afirma.