A plataforma, conhecida como COS, operava com criptomoedas e prometia dobrar o capital dos investidores.

Da Redação

Um pastor da região de P.A Filadélfia, Tocantins, é acusado de liderar um esquema de pirâmide financeira que prometia lucros exorbitantes. H.M, uma das vítimas, denunciou à Polícia Civil e revelou detalhes do golpe.

Segundo a vítima, inicialmente abordado por indivíduos dos Estados Unidos via Facebook, o pastor Frederico foi seduzido por um projeto que prometia retornos de 100% do capital investido em apenas um mês. H.M, ao compartilhar sua experiência, afirmou que o pastor recrutou membros da igreja, realizou reuniões e promoveu o esquema, resultando em benefícios financeiros para ele mesmo. O golpe se estendeu para outras regiões, como Fortaleza e Lages.

Conforme relatou H.M, em um grupo de WhatsApp com mais de mil pessoas, os administradores, cientes do esquema, silenciaram qualquer crítica ou dúvida. Após um ataque hacker fictício, a plataforma não honrou os pagamentos prometidos, deixando milhares de vítimas prejudicadas.

A plataforma, conhecida como COS, operava com criptomoedas e prometia dobrar o capital dos investidores. H.M contextualizou o funcionamento do esquema: "Essa plataforma operava com criptomoedas, onde o depósito inicial era de 30 dólares. Quanto mais pessoas o pastor recrutava, mais lucro obtinha. Recentemente, lançaram uma promoção alegando terem sido atacados por hackers, revertendo saques e adicionando fundos como pedido de desculpas, mas isso foi uma tentativa de manter o esquema."

H.M registrou Boletim de Ocorrência neste sábado, 25, mas as autoridades locais alegaram não ter base legal para agir, uma vez que não houve depósito direto de dinheiro nos envolvidos. 

No entanto, para a vítima, a denúncia alerta sobre a responsabilidade moral dos líderes do esquema, que, ao impedirem informações cruciais, podem ter contribuído para o prejuízo de muitas pessoas. "Estamos lidando com uma fraude que afetou milhares de pessoas. Eu pedi o saque do meu capital, mas o esquema entrou em colapso, e muitos estão presos nessa armadilha", alertou H.M. O pastor Frederico e outros envolvidos ainda não se pronunciaram sobre as graves acusações de estelionato.

Lembre-se: antes de investir, informe-se e consulte profissionais financeiros para tomar decisões seguras