As investigações mostraram que o homem foi morto por engano

Dicom SSP/ Governo do Tocantins

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 55ª Delegacia de Polícia de Divinópolis, concluiu nesta terça-feira, 16, o inquérito policial que apurou a morte de um idoso na festa da pecuária de Divinópolis, ocorrida em maio de 2022. Na ocasião, a vítima foi atingida por um disparo de arma de fogo enquanto trabalhava na festa, vindo a óbito antes de chegar ao hospital.

As investigações apontaram que o idoso foi atingido por engano e que, na verdade, o alvo seria um rapaz de 20 anos, conhecido do meio policial por envolvimento em diversos crimes.

Os delegados responsáveis pelo caso, José Lucas Melo e Manoel Frota Neto, destacaram que o autor do disparo, um jovem de 21 anos, confessou o crime.

“O autor foi identificado pelo trabalho contínuo da equipe e confirmou que foi o responsável pelo disparo, mas que, na verdade, o seu alvo era um sujeito com quem tinha dívida em razão da compra de drogas, e de quem foi cobrar no dia do ocorrido", disse o Delegado José Lucas.

A intenção do jovem era surpreender o sujeito, mas, no momento dos disparos, o alvo conseguiu fugir entre a multidão, e o idoso, de 68 anos, foi atingido quando trabalhava com a venda de bebidas no local. O jovem informou ainda que a arma usada no crime pertencia a uma terceira pessoa.

Diante dos fatos, foram indiciados pelo crime de homicídio o autor do disparo e o homem de 28 anos que cedeu a arma de fogo. O alvo real do atentado também foi indiciado, mas pelo crime de tráfico de drogas.

O relatório final do inquérito foi remetido ao Ministério Público e ao Poder Judiciário para análise e seguimento das medidas cabíveis.