Segundo o jornal Folha de S.Paulo, equipe médica teria administrado clonazepan para quem desmaiou, sentiu-se nervoso e até mesmo indisposto.

Da Redação

Os fãs da cantora Taylor Swift que acompanharam as apresentações da artista entre os dias 17 e 20 no Rio de Janeiro denunciaram em uma entrevista ao Jornal Folha de São Paulo que a equipe médica do local distribuiu remédios como Rivotril (clonazepan) para quem desmaiou, sentiu-se nervoso e até mesmo indisposto. 

Segundo reportagem do jornal, o remédio de tarja preta, que pode causar riscos à saúde, tolerância, dependência física e psíquica, somente é administrado durante crises de pânico e para induzir o sono — somente sob prescrição médica.

Fãs ouvidos pela matéria relataram que receberam calmantes como Diazepam (um benzodiazepínico) e Rivotril (clonazepan) sem terem sido questionados sobre alergias, interações medicamentosas e possíveis impedimentos para tomar o remédio. 

À Folha, a empresa Vida UTI, que costuma atender o estádio Nilton Santos (Engenhão) e trabalhou nos shows, diz que não utiliza clonazepam (princípio ativo do Rivotril), mas não negou o uso de calmantes benzodiazepínicos como o Diazepam.

Os diretores médicos da empresa ainda afirmaram que o uso de remédios controlados no evento não ultrapassou em 1% dos atendimentos. 

Com informações do jornal Folha de São Paulo e Terra