Recentemente a PM de Goiás e Tocantins foram vitais na operação Canguçu, que resultou da desarticulação de um grupo criminoso que realizou um assalto em Confresa, no Mato Grosso, e migrou para o Tocantins.

Da Redação/Ascom

“Wanderlei, estou aqui com a sua polícia na nossa querida Goiânia. Somos estados irmãos, você sabe o carinho que tenho pelo Tocantins e é uma honra termos nossos policiais integrados nas ações, informações e na formação, para que tenhamos a melhor polícia no nosso País”. Essas foram as palavras do governador do estado de Goiás, Ronaldo Caiado, ao recepcionar a Banda de Música da Polícia Militar do Tocantins e os alunos do Curso de Habilitação de Oficiais – CHOM esta semana, em Goiânia, onde estão participando da 2ª Semana de Música do Corpo Musical da Polícia Militar do Estado de Goiás.

Na oportunidade o governador goiano elogiou a Polícia Militar Tocantinense e destacou a união entre os dois estados. O estado do Tocantins foi desmembrado de Goiás com a promulgação da Constituição de 1988, no entanto os dois estados mantém uma relação bastante amistosa. Na área de segurança, as polícias dos dois estados realizam operações conjuntas e mantém trocas de informações importantes para combater a criminalidade. Recentemente a PM de Goiás e Tocantins foram vitais na operação Canguçu, que resultou da desarticulação de um grupo criminoso que realizou um assalto em Confresa, no Mato Grosso, e migrou para o Tocantins.

Desde que assumiu a gestão do Estado, o governador Wanderlei Barbosa priorizou as forças de segurança como forma de promover a tranquilidade da população nos 139 municípios. Além de realizar concurso público para melhor o contingente de policias, Wanderlei Barbosa investiu também na qualificação, equipamentos, viaturas e armamentos para enfrentar a criminalidade, ações que resultaram na queda nos índices de criminalidade e, automaticamente em maior visibilidade da corporação, que conta com um dos melhores salários do País. “Investir em segurança pública é vital para o desenvolvimento do nosso Estado, porque o investidor somente procura se instalar onde existe uma polícia atuante e eficiente para manter a paz e a tranquilidade para as pessoas”, frisou ao destacar que o crescimento do Estado passa necessariamente pela segurança pública.