Protestos pró-Bolsonaro em rodovias brasileiras começaram na primeira semana de novembro.

Da Redação

Desde o fim das eleições presidenciais de 2022, que teve como resultado a eleição do candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 50,9% dos votos válidos, grupos pró-Bolsonaro organizaram-se em protesto, por rodovias de todo o Brasil.

O movimento teve início no último domingo de outubro (30), e contou com a participação de eleitores de Jair Bolsonaro (PL), derrotado nas eleições.

Santa Catarina (SC), ao Sul do Brasil, foi cenário de maior destaque no número de bloqueios de rodovias no início do mês; é também o estado em que Jair Bolsonaro obteve 69,27% dos votos válidos, fato que revela uma predominância do eleitorado bolsonarista.

Greve dos caminhoneiros confirmada hoje (18)?

Sob ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), as manifestações foram contidas e mais de 1.150 vias foram desobstruídas por operação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) ao longo de novembro.

No entanto desde a última quinta-feira (17), comentários acerca de uma suposta uma nova greve dos caminhoneiros tem circulado na internet.

Fake News?

Quando os primeiros atos foram realizados, o Supremo Tribunal Federal formou maioria favorável ao desbloqueio imediato das rodovias. A decisão, que partiu do ministro Alexandre de Moraes, também reforçou que seriam multados os caminhoneiros que recusassem a desbloquear as rodovias, podendo, se necessário, ser presos pela polícia.

Recentemente, uma nova decisão de Moraes determinou que fossem bloqueadas 43 contas bancárias de instituições privadas, suspeitas de financiar, desde o início do mês, manifestações antidemocráticas.

A decisão exige que os titulares das contas prestem depoimentos à Polícia Federal em até dez dias, a partir do último sábado (12).

Nas mensagens, apoiadores do presidente têm se reunido para contestar a recente decisão de Moraes e disseminar informações infundamentadas.

Por isso, a ação para uma nova greve dos caminhoneiros não procede. A PRF confirmou, nesta manhã, que alguns protestos foram retomados nas rodovias. 

Cenário no Tocantins

Através da rede social Twitter, a assessoria da PRF do Tocantins declarou que no Estado não estão ocorrendo manifestações dos caminhoneiros, e que as vias e rodovias estão desobstruídas. 

Motivo das manifestações

Sob a alegação de fraude nas urnas, os eleitores do atual presidente, inconformados com a derrota de Jair Bolsonaro na tentativa de reeleição, reforçam a exigência de uma nova eleição presidencial e da intervenção do exército.