O entorpecente foi entregue para o endereço de uma dentista de Lagoa.

Da Redação

Um fato um tanto quanto inusitado ocorrido há alguns dias, na cidade de Lagoa da Confusão fez com que a Polícia Civil do Estado do Tocantins (PC-TO), por meio de ação da 58ª Delegacia, efetuasse a apreensão de 1,5kg de maconha e realizasse a prisão de um homem, de 27 anos, suspeito pelo crime de tráfico de drogas.  

Conforme explica o delegado Guilherme Moreira, titular da 58ª DP, tudo começou quando um traficante de Lagoa da Confusão teria encomendado de Palmas, um carregamento de drogas e passou para o transportador. “Ocorre que o transportador, sem saber o conteúdo da encomenda, acabou trocando as caixas e enviando-a com o entorpecente para o endereço de uma dentista de Lagoa”, disse o delegado. 

Surpresa desagradável 

Ao receber a caixa, a profissional abriu a encomenda, momento em que se deparou com três tabletes de maconha e mais 15 gramas de pedras de crack. “Sem acreditar, a dentista acionou o secretário de segurança do município de Lagoa, que por sua vez acionou a Polícia Civil, que foi até o consultório e apreendeu o entorpecente. 

Indivíduos cobram paradeiro do entorpecente 

Após receber a droga de forma equivocada, a dentista então ligou para a entregadora, que por sua vez acionou o transportador a fim de que as coisas fossem esclarecidas. “No momento em que a entregadora e o transportador estavam na delegacia, o indivíduo que despachou a droga de Palmas, bem como destinatário, traficante de Lagoa, passaram a ligar cobrando explicações de onde estaria a droga. 

Traficante preso 

Diante da situação, os policiais civis orientaram o transportador para que fizesse a entrega ao destinatário correto, fato que foi feito, “Assim que o traficante recebeu a caixa com as drogas, foi abordado e recebeu voz de prisão por tráfico de drogas”, disse o delegado. 

Diante dos fatos, o homem foi recolhido à Unidade Penal Regional de Paraíso, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. O delegado Guilherme Moreira esclarece que apesar de inusitada, a ação dos traficantes quase foi concretizada, mas acabou frustrada pela pronta intervenção da Polícia Civil. 

“Com o aprofundamento das investigações, poderemos identificar todos os envolvidos nesse crime, que só não deu certo pelo equívoco na entrega das encomendas”, finalizou.