Política

Mauro Carlesse não registra candidatura e busca ampliar apoio político

O governadoriável, Carlesse, que lançou sua candidatura no dia 05 de agosto, não realizou nesta sexta-feira, 10, o registro de sua candidatura.

Foto: Divulgação
  • Ricardo Almeida/ Da Redação
  • 10 de agosto de 2018

O governadoriável, Mauro Carlesse, que lançou sua candidatura no dia 05 de agosto, não realizou nesta sexta-feira, 10, o registro de sua candidatura no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O grupo, que tem até a próxima quarta-feira, 15 de agosto para realizar o ato, optou por aguardar mais alguns dias e possivelmente ampliar o número de apoio e alianças. 

Mauro Carlesse que concorre à reeleição, assim como o vice-governador Wanderlei Barbosa, conta na majoritária com os candidatos Siqueira Campos e César Halum para disputa ao senado. Atualmente, o grupo é formado pelo DEM, PP, PRB, PHS, PMN, PPS, PPS, Avante e Prós. 

Carlesse pode perder aliado

O presidente do PPS, o deputado Eduardo do Dertins, não estaria muito contente com a organização do candidato Mauro Carlesse e a disposição dos membros nas chapas. O governadoriável que disputa o Executivo, e tem o ex-deputado Wanderlei Barbosa como vice-governador, conta ainda com o apoio de Halum e Siqueira ambos candidatos a senadores da república. 

A questão é que o grupo de Carlesse será distribuído em duas chapas, o chapão e a Chapinha, de acordo com os coeficientes proporcionais e definido por eles. Assim sendo, o candidato a reeleição Eduardo do Dertins não gostou em nada da posição que ficou. Eduardo é chapão, mas quer ser chapinha e caso não haja consenso pode até retirar o apoio a Carlesse e ir para outro grupo político. 

Marlon Reis também tem problemas

Num cenário não muito distante, outro governadorivável que enfrenta dificuldades em atender a todos os candidatos e seus partidos é o ex-juíz, Marlon Reis. Ao contrário de Mauro Carlesse o PTB, que compõe a chapa e ocupa a função na vice-governadoria com o deputado José Geraldo. O PT por sua vez não aceita que o PCdoB faça parte da chapinha. 

Ao que parece, os candidatos ainda terão que colocar muitos panos quentes até o registro destas candidaturas. É muito ego pra acalmar!

Deixe seu comentário: