Polícia

PF investiga venda irregular de lotes na área do aeroporto de Palmas

Os crimes aconteciam na área de proteção do Aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues. Quatro mandados de prisão preventiva e mais quatro de busca e apreensão são cumpridos.

Foto: Divulgação
  • Da Redação
  • 14 de agosto de 2019

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (14), a Operação Voo Seguro que investiga uma organização criminosa suspeita de invadir terras da união em Palmas. Cerca de 50 agentes federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária, todos expedidos pela 4ª Vara Federal da capital.

De acordo com a PF, a investigação aponta que o grupo criminoso, capitaneado pelo presidente e vice-presidente da Associação Parque Aeroporto, promove, incentiva e financia as ocupações ilegais de terras de propriedade INFRAERO, especialmente mediante comercialização de lotes, sem possuir título legítimo do terreno.

Além disso, segundo a PF, o grupo instalou cercas delimitando a área invadida e, desde então, vem realizando desmate indevido na vegetação local e provocando incêndios, o que pode comprometer a segurança dos voos, das pessoas em solo e dos próprios invasores.

Os investigados, que não tiveram os nomes divulgados, devem responder, na medida de suas participações, pelos crimes de associação criminosa, invasão de terras públicas, crimes ambientais e atentado contra a segurança de transporte aéreo (artigo 261 do CPB).

Ainda segundo a PF, A operação foi batizada de “Voo Seguro” pois visa resguardar a segurança da aviação civil e militar. A ação contou com apoio da Polícia Militar e do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER).

LINK CURTO: https://diariotocantinense.com.br/r/Mc

Deixe seu comentário: