Professora é morta a tiros dentro de casa em Pequizeiro; principal suspeito é o marido

O homem foi capturado pela PCTO e conduzido à 45º DP de Colméia onde foi autuado em flagrante pelo crime de feminicídio

Da Redação

A Polícia Civil do Tocantins prendeu em flagrante um homem de 49 anos de idade, após cometer crime de feminicídio. A prisão aconteceu nesta segunda-feira, 07, em Colméia, já o crime ocorreu no último domingo, 06, em Pequizeiro na região central do estado. O suspeito é marido da vítima, uma senhora de 60 anos, bastante conhecida na cidade.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Roberto Assis, o homem fugiu logo após cometer o crime. O homem foi capturado pela PCTO e conduzido à 45º DP de Colméia onde foi autuado em flagrante pelo crime de feminicídio.

Segundo a autoridade policial no depoimento o homem chegou a sustentar a teoria que a sua esposa teria cometido suicídio. Porém uma testemunha contou que viu o marido da vítima efetuando disparos de arma de fogo contra ela logo após uma discussão entre o casal. Segundo testemunhas, o casal já teve várias brigas, mas a mulher nunca chegou a registrar uma denúncia contra o agressor. A prefeitura da cidade decretou três dias de luto pela morte da professora.

“A senhora era muito conhecida e querida aqui em Pequizeiro. A brevidade na elucidação do caso realizada em apoio da 45ª DP de Colméia, foi uma importante resposta à família e à população do município que se abalou com o ocorrido. O homem poderá responder pelo crime de feminicídio, cuja pena máxima é até 30 anos de prisão”, informou Roberto Assis. Após os procedimentos legais cabíveis, o homem foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Guaraí (CPPG), onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.